Golden retreiver olhando um bebê dormindo na cama

Para cuidar de um pet é preciso dedicação mas, e quando a casa é abençoada com a chegada de um bebê? Como fazer para conciliar bebês e pets debaixo do mesmo teto?

Pode parecer bem complicado, afinal, uma pesquisa do IBGE revela que 14% das pessoas que abandonam seus pets, citam que tomaram essa atitude após a chegada de um filho.

Bebê dormindo e um cachorro cuidando dele lambendo o próprio nariz

Na minha visão o problema é a famosa “ausência de informação“, pois é perfeitamente possível manter ambos dentro do mesmo ambiente sem problemas.

O segredo para cuidar de bebês e pets

Para driblar o ciúmes, basta deixar o seu animalzinho fazer parte dos momentos da gravidez, deixando que ele chegue perto da barriga durante a gestação (é claro, quando for possível).

Não o proibir de ir até o quarto que está sendo montado para a criança também é um ponto a considerar.

Bebê brincando com cachorro

Após o nascimento deixe o pet ter acesso a criança e, se for possível, inclua ela nas brincadeiras que você faz com seu animalzinho de estimação. Vale lembrar que a idade da criança é algo a se considerar, se forem muito pequenas, é bom evitar o contato direto durante as brincadeiras para que a criança não corra o risco de se machucar.

O espaço do Pet

Caso a criança invada o espaço do seu pet, é preciso chamar a atenção dela. Comportamentos infantis que incomodam o pet, podem fazer com que a amizade dos dois sofra abalos; a hora da alimentação, por exemplo, é um momento que a criança não tem discernimento para avaliar, mas que o pet se sente incomodado em ser perturbado.

Cachorro cheirando bebê dormindo

É possível e saudável manter crianças crescendo junto a animais de estimação, tenho exemplo dentro de casa que, além de ser possível, uma criança cresce mais feliz ao lado de um animalzinho de estimação.

Caso tenha uma história ou tenha bebês e pets em casa, deixe um comentário.