As épocas de chuvas exigem cuidados extras a serem tomados com os cães para evitar doenças respiratórias e fungos e bactérias.

cachorro olhando a chuva

Cuidados com os pets em época de chuvas

Conforme os meses de fevereiro e março vão se aproximando, as chuvas começam a aumentar com frequência no país. No entanto, não é só a população humana que precisa lidar com as consequências desse período. Os pets, em especial os cães, acabam precisando de cuidados especiais para prevenção de doenças respiratórias e relacionadas à pele e ao pelo, como bactérias, fungos e leptospirose. Nada que uma atenção extra não possa resolver.

Pelo seco e limpo é essencial

Primeiramente, você precisa saber que o pelo é um grande protetor natural contra doenças e contra o frio para o seu pet. No entanto, para que ele atue de maneira eficaz, precisa estar limpo, seco e, de preferência, bem escovado.

Isso porque fungos e bactérias se proliferam com mais facilidade em lugares quentes e úmidos. No corpo dos cães, esses microorganismos podem causar coceira, irritação, feridas e até dermatities (infecções de pele). Por isso, o ideal é esperar a chuva passar para levar o seu dog ao passeio ou então comprar uma daquelas capas ou guarda chuvas para o proteger e, quando chegar em casa, limpar as sujeiras e deixá-lo bem sequinho.

cachorro com capa de chuva

Capa de chuva para cachorros são cada vez mais comuns em pet shops.

Mas então, não levar para o passeio é a melhor saída?

Não é bem assim. Deixar o seu pet fechado em casa pode deixá-lo estressado e até acabar comprometendo sua saúde física e mental. Se a chuva permanecer o dia inteiro, leve-o no momento mais brando e seque-o bem ao chegar em casa.

Além de prevenir os casos de fungos e problemas de dermatites, deixar o animal bem seco é importante para evitar doenças respiratórias, como bronquites e asmas, que também tendem a aumentar quando a umidade do ar fica acima dos 70%.

Calor e água

Assim como as chuvas são constantes, o calor também aparece com grande frequência nos meses iniciais do ano. A parte da manhã é mais suscetível ao sol e muitos pets adoram brincadeiras com água, mangueira, piscina. Estas não estão proibidas, mas é imprescindível que o cachorro esteja completamente seco ao final da atividade.

Cuidados para o local de dormir

Se o seu pet não dorme em casa, verifique como está o local em que ele vai dormir. Lembre-se: umidade é um grande perigo e causador de doenças na pele. O ideal é que o seu abrigo esteja quente e seco. Almofadas aconchegantes e paninhos que o protejam do chão são uma ótima pedida.

Leptospirose

Uma das doenças mais perigosas e que pode aparecer nessa época do ano é a leptospirose. Ela é transmitida através da urina de ratos e água contaminada e acaba sendo um perigo quando há enchentes, até para os seres humanos. Cuidados na hora do passeio, como evitar poças de água e secar bem a pata do pet na volta é importante para evitar a doença. Além disso, vacinar o seu dog é primordial, assim como cuidados com sua higiene.

A doença pode ser identificada quando o animal tem alguns dos sintomas a seguir: falta de apetite, vômito, febre, alterações renais, desidratação, apatia, pele amarelada, fezes com sangue e urina escura. Se perceber alguns deles, procure um veterinário o mais rápido possível.