Dono passeando com cachorro na coleira

Segundo dados da Secretaria da Segurança Pública, os roubos de cães subiram 110,8% entre 2017 e 2018 na cidade de São Paulo. Foram 137 casos registrados no ano passado, contra 65 no retrasado.

A maioria dos crimes, 53 roubos e furtos, foi cometida nas residências dos donos dos cachorros. Os casos de furtos na rua ou de dentro de carros ainda são minoria, mas aumentaram muito: 227% (passando de 15 em 2017 para 49 no ano passado).

Chips de identificação são aliados contra o roubo de cães

A tecnologia tem sido uma grande aliada dos donos de cães. Nos últimos meses, aumentou em 20% o número de pessoas que instalam chip de identificação nas clínicas veterinárias de São Paulo.

O equipamento, não é caro, sai em torno de R$ 200 e tem o tamanho de um grão de arroz. Não dá para rastrear o animal com o chip, mas facilita sua identificação, já que garante um número único para o animal, reconhecido no mundo inteiro.

Dicas para se proteger do roubo de cães

Abaixo dicas simples, mas que podem ser aliadas na hora de proteger seu pet contra um roubo ou furto:

• Não deixar os cachorros em local visível na casa (garagem por exemplo);
• Evitar passear de noite e em ruas mal iluminadas;
• Dar preferência a locais mais movimentados do que ruas e praças sem movimento;
• Organizar saídas em grupo com amigos ou vizinhos
.

Em tempo: A Secretaria da Segurança Pública disse que, em 2018, as polícias Civil e Militar conseguiram reduzir em 3% o número de roubos e furtos de animais, em todo o estado de São Paulo. A SSP acrescenta que também combate o comércio ilegal e os maus-tratos a animais.